Sadev Oryx de Francis Lauilhe vence as 18ª edição das 24 Horas TT Vila de Fronteira

Foto: © ACP Motorsport

 

A equipa francesa constituída por Francis Lauilhe, Pierre Marie Lauilhe, Louis Lauilhe e Philippe Berruer, venceu a edição de 2015 das 24 Horas TT Vila de Fronteira. A formação do Sadev Oryx #3 demonstrou uma tremenda regularidade ao longo de toda a corrida e assumiu liderança, em definitivo, a partir da 15ª hora e ser a primeira a ver a bandeira de xadrez ao fim de 112 voltas ao Terródromo.
Igor Skoks, Rudolph Skoks e Arvis Pikis, pilotos que nos últimos anos vêm da Letónia para participar neste grande desafio de resistência, conseguiram o objectivo a que se tinham proposto. Depois de um quinto lugar no passado, levaram o Mitsubishi Pajero #5 à segunda posição, a uma volta da equipa vencedora. No último lugar do pódio terminou o AC Nissan Proto #22 de Alexandre Andrade, Cédric Duplé, Yann Morize e Miguel Campos. A estrutura luso-francesa era apontada como a grande favorita, mas alguns percalços durante as 24 horas, relegaram-na para o terceiro lugar, também a uma volta do Sadev Oryx.
“Foi uma vitória extraordinária. Sofrida mas fantástica. Correu tudo bem, sem problemas de maior. Fomos sempre regulares e consistentes. Quero felicitar toda a minha equipa, desde os pilotos, aos mecânicos e ao construtor do carro. Esta é uma estrutura amadora que está aqui pelo prazer. E agradeço aos dois elementos portugueses, o António Pereira e o Paulo Guimarães, que foram incansáveis. A prova foi excelente. A organização está de parabéns. A pista é de um grande nível e a linha das boxes é muito funcional com todas as condições, como água e luz”, disse o piloto e proprietário da equipa, Francis Lauilhe.
Com o melhor tempo nos treinos cronometrados, que foi o novo recorde na pista, o AC Nissan Proto partiu da pole-position e cedo assumiu o comando da prova. Ao fim de 2h30, a corrida foi interrompida devido a um acidente, mas quando o pace-car deixou o circuito, o carro da equipa luso-francesa manteve-se na frente. Até que um problema na transmissão obrigou a paragem forçada e o Sadev Oryx de Lauilhe passou para a frente. Desde o cair da noite até à 15ª hora, as duas equipas alternaram no primeiro posto.
Foi aí que Lauilhe deu um passo de gigante rumo ao triunfo. Alexandre Andrade capotou o AC Nissan Proto e perdeu duas voltas. A vantagem entre o Sadev Oryx e a concorrência passou a ser de, pelo menos, uma volta, em particular para o Mitsubishi Pajero de Skoks. Com uma distância considerável, a estrutura do carro #3 definiu uma estratégia que lhe valeu a vitória. Os pilotos mantiveram um ritmo muito consistente até aos últimos minutos.
A melhor formação totalmente portuguesa concluiu as 24 Horas TT Vila de Fronteira no sexto posto. Foi a Nissan Navara de Victor Conceição, Tiago Rodrigues, Nuno Pires e João Carvalho, que conquistou, ainda, a vitória na categoria Promoção C.
Entre os cinco primeiros, os carros do campeonato francês de resistência dominaram. Só o Pajero que veio da Letónia se intrometeu e venceu a categoria T1. Na classe T2, a Nissan Navara #65 venceu e terminou no oitavo lugar, a 11 voltas dos vencedores. Nota de destaque, também, para o Polaris RZR #61. Este UTV não só se impôs na categoria T3 como concluiu a maratona entre os dez melhores da geral, com um impressionante nono posto.
Entre os concorrentes do Desafio Mazda, o CX-5 Proto #47 venceu e voltou a celebrar depois de, à passagem pelas 12 horas de prova, João Rato ter assegurado a conquista desta competição monomarca. O Mitsubishi Pajero #63 acabou em 14º e triunfou na categoria Promoção A, enquanto o Renault Super 5 #42 foi o melhor da Promoção B. À geral, concluiu no 53º posto.
A 18ª edição das 24 Horas TT Vila de Fronteira contou com a participação de duas formações exclusivamente femininas. E neste particular, a mais forte foi a Nissan Navara #70. Sónia Ferreira, Fabiana Gomes, Sandra Domingues e Isabel Rosa concluíram a prova em 43º da classificação absoluta.

A equipa francesa constituída por Francis Lauilhe, Pierre Marie Lauilhe, Louis Lauilhe e Philippe Berruer, venceu a edição de 2015 das 24 Horas TT Vila de Fronteira. A formação do Sadev Oryx #3 demonstrou uma tremenda regularidade ao longo de toda a corrida e assumiu liderança, em definitivo, a partir da 15ª hora e ser a primeira a ver a bandeira de xadrez ao fim de 112 voltas ao Terródromo.

 

Igor Skoks, Rudolph Skoks e Arvis Pikis, pilotos que nos últimos anos vêm da Letónia para participar neste grande desafio de resistência, conseguiram o objectivo a que se tinham proposto. Depois de um quinto lugar no passado, levaram o Mitsubishi Pajero #5 à segunda posição, a uma volta da equipa vencedora. No último lugar do pódio terminou o AC Nissan Proto #22 de Alexandre Andrade, Cédric Duplé, Yann Morize e Miguel Campos. A estrutura luso-francesa era apontada como a grande favorita, mas alguns percalços durante as 24 horas, relegaram-na para o terceiro lugar, também a uma volta do Sadev Oryx.

“Foi uma vitória extraordinária. Sofrida mas fantástica. Correu tudo bem, sem problemas de maior. Fomos sempre regulares e consistentes. Quero felicitar toda a minha equipa, desde os pilotos, aos mecânicos e ao construtor do carro. Esta é uma estrutura amadora que está aqui pelo prazer. E agradeço aos dois elementos portugueses, o António Pereira e o Paulo Guimarães, que foram incansáveis. A prova foi excelente. A organização está de parabéns. A pista é de um grande nível e a linha das boxes é muito funcional com todas as condições, como água e luz”, disse o piloto e proprietário da equipa, Francis Lauilhe.

Com o melhor tempo nos treinos cronometrados, que foi o novo recorde na pista, o AC Nissan Proto partiu da pole-position e cedo assumiu o comando da prova. Ao fim de 2h30, a corrida foi interrompida devido a um acidente, mas quando o pace-car deixou o circuito, o carro da equipa luso-francesa manteve-se na frente. Até que um problema na transmissão obrigou a paragem forçada e o Sadev Oryx de Lauilhe passou para a frente. Desde o cair da noite até à 15ª hora, as duas equipas alternaram no primeiro posto.

Foi aí que Lauilhe deu um passo de gigante rumo ao triunfo. Alexandre Andrade capotou o AC Nissan Proto e perdeu duas voltas. A vantagem entre o Sadev Oryx e a concorrência passou a ser de, pelo menos, uma volta, em particular para o Mitsubishi Pajero de Skoks. Com uma distância considerável, a estrutura do carro #3 definiu uma estratégia que lhe valeu a vitória. Os pilotos mantiveram um ritmo muito consistente até aos últimos minutos.

A melhor formação totalmente portuguesa concluiu as 24 Horas TT Vila de Fronteira no sexto posto. Foi a Nissan Navara de Victor Conceição, Tiago Rodrigues, Nuno Pires e João Carvalho, que conquistou, ainda, a vitória na categoria Promoção C.

Entre os cinco primeiros, os carros do campeonato francês de resistência dominaram. Só o Pajero que veio da Letónia se intrometeu e venceu a categoria T1. Na classe T2, a Nissan Navara #65 venceu e terminou no oitavo lugar, a 11 voltas dos vencedores. Nota de destaque, também, para o Polaris RZR #61. Este UTV não só se impôs na categoria T3 como concluiu a maratona entre os dez melhores da geral, com um impressionante nono posto.

Entre os concorrentes do Desafio Mazda, o CX-5 Proto #47 venceu e voltou a celebrar depois de, à passagem pelas 12 horas de prova, João Rato ter assegurado a conquista desta competição monomarca. O Mitsubishi Pajero #63 acabou em 14º e triunfou na categoria Promoção A, enquanto o Renault Super 5 #42 foi o melhor da Promoção B. À geral, concluiu no 53º posto.

A 18ª edição das 24 Horas TT Vila de Fronteira contou com a participação de duas formações exclusivamente femininas. E neste particular, a mais forte foi a Nissan Navara #70. Sónia Ferreira, Fabiana Gomes, Sandra Domingues e Isabel Rosa concluíram a prova em 43º da classificação absoluta.

29 de Nov de 2015

 

Bookmark and Share

 

Patrocínios