Entre o Todo-o-Terreno e o trail running

Inscrito no Mazda CX5 Proto com o número 39, José Janela é um experimentado co-piloto que não perde uma oportunidade de saltar para trás do volante nas AFN 24 Horas TT de Fronteira. O famalicense está ligado há muitos anos ao desporto automóvel, seja nos ralis, seja no Todo-o-Terreno, mas na vila alentejana apresenta-se não só para pilotar o protótipo inscrito no Desafio Mazda, como para… correr.

Equipado com a camisola, os calções e os ténis de corrida, José Janela fez o reconhecimento dos 17 quilómetros da pista em passo de corrida. O co-piloto que em Fronteira é piloto aproveitou “para fazer um treino em corrida e ver o estado do circuito”, explicou. A nível técnico, o traçado fronteirense não é exigente para quem faz trail running. “É um bom treino, essencialmente, pela distância. Não é muito difícil porque tem pouca elevação. Mas torna-se exigente porque no trail temos muitas mudanças de ritmo, zonas em que só dá para caminhar, outras em que é preciso saltar obstáculos. Em corrida, a velocidade é mais constante”, disse José Janela.

Relativamente à prova, José Janela faz equipa com mais dois co-pilotos, Victor Jesus e Mário Castro. Além deste trio, correm Pedro Dias da Silva e Pedro Clarimundo. A equipa quer ser constante e tem como objectivo ajudar Pedro Dias da Silva nas contas do Desafio Mazda.

24 de Nov de 2016

 

Bookmark and Share

 

Patrocínios